domingo, 4 de setembro de 2011

HOJE NA EXPODIAMANTINO ZEZE DI CAMARGO E LUCIANO



Contar tão somente que esses meninos, de origem tão humilde, alcançaram fama e prestígio além das fronteiras nacionais é reduzir a trajetória de Zezé Di Camargo e Luciano a uma mera síndrome de Cinderela. A bem dizer, não é de um salto que se faz uma história de Pirenópolis a Tóquio, onde a dupla arrebatou multidões, em 2004 e 2005. Feito o primeiro milhão de cópias vendidas, veio mais outro e mais outro e mais outro, somando hoje a marca de 24 milhões para 19 álbuns (sendo 15 de carreira, dois em espanhol e um álbum duplo ao vivo), em 16 anos.

E, se é para citar estatísticas, convenhamos, não há por que economizar. Zezé e Luciano ostentam na estante dois Grammys latinos, um como Melhor Álbum de Música Sertaneja (2004) e outro na categoria de Melhor Álbum de Música Romântica (2005). Ainda em 2004 levaram prêmio como Melhor Dupla da ABL (sim, a Academia Brasileira de Letras!). Também se orgulham pela conquista de dois troféus na categoria de Melhor Dupla de Canção Popular, do Prêmio Tim de Música (2206 e 2007). E, longe de parecer demagogia, Zezé não se cansa de exaltar que “o maior prêmio não são os troféus acumulados, e sim o carinho e a retribuição do público”.

Não lhe faltam motivos para tanto. Em pesquisa encomendada pelo Instituto da Cidadania e pela Fundação Perseu Abramo em 2004 para traçar o perfil da juventude brasileira, Zezé e Luciano foram apontados como os “artistas preferidos” dos entrevistados entre 15 e 24 anos. Não deixa de ser curioso pensar que, àquela altura, com 13 anos de carreira, toda uma geração cresceu ao som de É o Amor. Esse reflexo indica que além de manter um grande público desde o início de carreira, a dupla vem seduzindo novos fãs a cada ano. Soma-se a esses fatos, o resultado de pesquisa realizada, em julho de 2007, pelo conceituado instituto Data Folha, indicando Zezé Di Camargo e Luciano como os artistas mais populares e mais escutados do Brasil.

Se pudesse ser traduzida em números, a história de Zezé Di Camargo e Luciano seria contada da seguinte forma: até 2004, com esses 13 anos mencionados na pesquisa, 20 milhões de cópias, saldo acumulado até então, significavam aproximadamente 3 (três) CDs vendidos por minuto, ou seja, 176 cds/hora e 4.215 cds/dia. Não se incluem aí projetos especiais para empresas e vendas relativas a participações em CDs como trilha sonora de novela, CDs do projeto Amigos e outras participações. A dupla também figura como um dos três únicos artistas brasileiros a superar a marca de 100 mil DVD'S vendidos para cada um dos títulos lançados _ e foram apenas dois.

No palco, isso se traduz em 120 shows por ano e 30 mil pessoas, em média, por apresentação. É platéia que não acaba mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDE O SEU COMENTÁRIO!

O BLOG DO PROFESSOR ODEMAR MENDES não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. Se você se sentir ofendido pelo conteúdo de algum comentário dirigido a sua pessoa, entre em contato conosco pelo e-mail odemarmendes@hotmail.com