sexta-feira, 9 de março de 2012

A paz só existe onde ela é cultivada



Lembro daquelas mortes, onde se queimaram corpos, colocaram cadeados na boca de seres mortos em 2011, isso chocou muita gente, indo sua notícia para além das nossas fronteiras. E lembro-me das opiniões de alguns diamantinenses sobre o fato.
Temos que focar nas relações sociais fruto de um desenvolvimento econômico concentrador e de um aumento de intensidade nas relações políticas, tendo na base o povo mais humilde, este sofrendo o agravamento de todas as situações. A coisa é complexa!
Para os diamantinenses que diziam ser aquilo próprio da índole daquele povo, ou seja, da sua natureza, pergunto: a violência que hoje acontece em DIAMANTINO é fruto de uma tal índole diamantinense? De jeito nenhum! E se tomarmos nossos vizinhos municípios dentro dessa problemática, será de profunda ignorância debitar na alma do povo de cada lugar a conta da violência que esse povo vive.
É também reducionista por demais setorizar o problema nas polícias e nos órgãos de justiça tanto quanto nos governos. O problema é geral, é de todos. Fato é que a violência perdeu os estribos depois da globalização e isso se deu no mundo inteiro.
Especialmente essa violência urbana de assaltos, tráfico de drogas e execuções sumárias, tendo como coadjuvantes as violências disfarçadas, as silenciosas e outras nem tão disfarçadas, mas escancaradas mesmo.
Penso nisso tudo ao ler uma notícia sobre um homicídio, em um bairro de Diamantino onde é preciso um investimento especial no combate à violência através de duas frentes: prevenção e repressão. Repressão é polícia e é o que a maioria das pessoas sabe citar quando diante dessas situações. E não serei eu a negar que muitas vezes é o que é preciso mesmo. Prevenção é o seguinte: educação; cultura; esporte; emprego; auto-estima; oportunidades de cidadania que gerem uma cultura de paz. Cultura de Paz!
Olhemos para DIAMANTINO não apenas com “olhos policiais”, mas com olhos de quem enxerga crianças e adolescentes que precisam de atenção e de investimento já. Aqui existem também famílias, mães, pais, idosos, vida. Vida que precisa de cuidado e de uma atenção toda especial do poder público. Mas já será de grande valia se nós mesmos, os conviventes, eleitores simplesmente, não demonizarmos mais aquelas pessoas e aquele lugar. Quer ver como tenho razão?
Consiga uma boa estrutura sócio-econômica e cultural para os BAIRROS DA CIDADE e veja se em dois, três anos muitas das manifestações de violência não sumirão dali! Desaparecerão e muito, ficando apenas aquilo que é localizado e sem controle mesmo, o obscuro do ser humano que surpreende sempre.
O ser humano tem potencial, viva onde viver! E é nesse potencial que os investimentos devem ser feitos para que os indivíduos sejam pessoas satisfeitas, felizes e produtivas. Assim, DIAMANTINO tem outros “pontos críticos” e, veremos que o problema não são as pessoas em si, mas as relações e as estruturas, as condições, as perspectivas.

Onde o poder público falha, o crime ganha e todos nós perdemos.


Fonte - Texto Adpatado - O ARAIBU

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDE O SEU COMENTÁRIO!

O BLOG DO PROFESSOR ODEMAR MENDES não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. Se você se sentir ofendido pelo conteúdo de algum comentário dirigido a sua pessoa, entre em contato conosco pelo e-mail odemarmendes@hotmail.com