sábado, 10 de agosto de 2013

VOCÊ SE SENTE LEGITIMAMENTE REPRESENTADO PELOS VEREADORES DO SEU MUNICÍPIO?

Da capital mais complexa ao município mais simples do Brasil nada muda, em essência, na definição do papel de um vereador. Trata-se de um indivíduo eleito pelo voto democrático e popular, com um ganho fixo por mês, além de diárias e outras “vantagens”, para PRESTAR UM SERVIÇO AO POVO COMO SEU [NOSSO] LEGÍTIMO REPRESENTANTE. Não se trata de EMPREGO, onde o sujeito possa pensar em crescer dentro da profissão (não é profissão, lembre-se) e vir a ocupar um cargo maior. Ser vereador, em essência, é como ser prefeito ou presidente da República, repito: é PRESTAR UM SERVIÇO PÚBLICO. Trata-se mais de um servidor municipal que de uma autoridade, pois a autoridade somos nós (deveríamos ser), o povo.

Indo adiante, entendamos que também não é papel de vereador conseguir junto ao prefeito “agrados”, empregos para familiares, vantagens, possibilidades financeiras, ascensão econômico-social. Embora isso aconteça Brasil afora, visto os trâmites do poder encerrarem tais práticas, não é, em essência, o que deveria ocorrer. É errado!

Nada do que digo é ofensa, embora guarde grande utopia, mesmo sendo o que está, à sua maneira, constituído nos códigos de leis que regem a nossa sociedade e as funções dos nossos representantes. O que digo é o que todo mundo deveria saber. Assim, todos nós, sem espanto e sem gritaria, saberiamos melhor agir em relação às posturas de desvio de conduta, de escorregões éticos e até de delitos e/ou crimes que nossos representantes viessem a cometer.

Infelizmente, para a decadência da sociedade, a realidade é muito outra, vindo o mau exemplo lá daquele sulfúrico ambiente chamado Congresso Nacional, que a mim, com raras exceções, declaro, não representa.

Há quem sustente a ideia de que a função de vereador deveria ser trabalho voluntário, no que discordo, pois acho que não funcionaria. Estando no centro das decisões, eles dariam um jeito de conseguir dinheiro de diversas formas. Sou, sim, de acordo que os “nobres” parlamentares deveriam ganhar o mesmo que os professores de seu lugar ganham, sem vantagem alguma. E deveriam ser testados em termos de estudo e de vida pública, esta comprovadamente acontecida em serviço ao povo, caso contrário o povo deveria rejeitar o currículo do pretendente a uma vaga na Câmara Municipal.

Em geral, cobramos demais do poder executivo (municipal, estadual e federal) e cobramos muito pouco dos nossos legisladores. Aposto, por exemplo, que a maioria de nós não é capaz de lembrar os nomes dos candidatos a deputado estadual e a deputado federal que escolheu para votar nas últimas e respectivas eleições. Somos também, pela nossa inconsciência e falta de sentimento cidadão, os culpados de tantos parlamentares que muito nos dão desgosto e prejuízo.

Gostaria eu de me referir aos vereadores do Brasil com gosto e satisfação, mas a verdade é que quando penso neles já sinto uma tristeza que só vendo.
FONTE - O ARAIBU

2 comentários:

  1. - pretendente a uma *caga na Câmara Municipal.

    Leia - se "CARGA" !
    Um abraço Professor!
    Saiba que te admiro muito,
    parabéns pelo Blog!

    Anchieta França
    São João do Sabugi/RN

    ResponderExcluir
  2. currículo do pretendente a uma *caga na Câmara Municipal.

    Leia - se uma VAGA !
    Um Grande e forte abraço Professor!
    Saiba que admiro demais o seu Trabalho!
    Parabéns pelo Blog!

    Anchieta França
    São João do Sabugi - RN

    ResponderExcluir

MANDE O SEU COMENTÁRIO!

O BLOG DO PROFESSOR ODEMAR MENDES não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. Se você se sentir ofendido pelo conteúdo de algum comentário dirigido a sua pessoa, entre em contato conosco pelo e-mail odemarmendes@hotmail.com