terça-feira, 26 de agosto de 2014

INDIGNADO


Olha ando indignado com algumas coisas que acontecem nesta cidade, como é de conhecimento de todos, estou fazendo mestrado em Buenos Aires na Argentina.
Antes de sair aqui desta cidade, para ir para os estudos fiz um requerimento ao prefeito da cidade pedindo o meu afastamento de 2 anos para cursar o referido Mestrado.
Fiz na data de 14/07/2014, fui à Argentina cursei o modulo presencial no período de 20/07 a 03/08 do corrente ano.
Eu estava neste período de licença Prêmio de 05/05 a 05/08/2014.
Neste período estou indo ao Gabinete do prefeito Juviano Lincoln saber como esta o andamento do meu processo, pois esperava a portaria de afastamento, foram ao todo 10 vezes visitando o gabinete e sempre escutando volta amanha, volta depois de amanha, volta na segunda, terça, quarta, quinta, sexta....e assim por diante.
Percebi também que o secretario de Educação Nilvo Pedro Lanza, neste tempo todo, teve dificultando o meu afastamento, haja visto, que para outras pessoas que ele concedeu esse afastamento não pediu nem metade de documentação, que pediu a mim, e eu entreguei tudo , o que me pediram.
Neste ínterim houve uma assembléia do Sintep no Cefapro e como havia essa discussão em pauta sobre o afastamento, eu disse ao microfone em auto e bom som, que o prefeito disse que independente do parecer jurídico iria me dar o afastamento, pois já deram esse afastamento pra 4 professores.
Hoje voltei ao gabinete para pegar a tão sonhada portaria, o prefeito Juviano Lincoln mudou o tom de conversa disse que poderia dar o afastamento somente de uma cadeira de 30 hs, eu tenho 60 hs (dois concursos pela prefeitura). Não sei se sabem que o mestrado necessita de muita leitura, e muita pesquisa.....Como irei fazer isso.
Passei mal a minha pressão estava em 18 x 08, fui parar no PRONTO ATENDIMENTO, e estou inconformado com atitude tanto do prefeito como do Secretario de Educação desta cidade.

SEÇÃO II - DOS AFASTAMENTOS

Artigo 60 - Aos Profissionais da Educação Básica de Diamantino serão permitidos os seguintes afastamentos:

I - para exercer atribuições em outro órgão ou entidade dos poderes da União, do Estado, do Distrito Federal e do próprio Município, sem ônus para o órgão de origem;

II - para exercer função de natureza técnico-pedagógica em órgão da União ou do Estado de Mato Grosso, sem ônus para o órgão de origem;

III - para exercícios de mandatos eletivos, com direito à opção de subsídio;

IV - em licença para qualificação profissional em cursos ou atualização em conformidade com a política educacional ou com o plano político estratégico;

V - para estudo ou missão no país ou no exterior.

Artigo 61 - Na hipótese do inciso IV do artigo anterior, o Profissional da Educação Básica não poderá ausentar-se do Município, do Estado ou do País para estudos ou missão oficial sem a autorização do (a) Prefeito (a) Municipal de Diamantino.

§ 1º - O afastamento não excederá 04 (quatro) anos e finda a missão ou estudo, somente decorrido igual período, será permitido novo afastamento.

§ 2º - Ao Profissional da Educação Básica de Diamantino beneficiado pelo disposto neste artigo não será concedida exoneração ou licença para tratar de interesse particular antes de decorrido período igual ao do afastamento, ressalvada a hipótese do ressarcimento da despesa havida com o mesmo afastamento.

Mas sigo firme, volto pra Escola Municipal Elza Martins Queiroz de Oliveira, talvez o secretario ache que dar aula diminuam as pessoas, secretario não diminuirei não, fiz concurso pra professor e voltarei feliz, de encontro com meu alunos uma das minha razões de viver, muito obrigado, muitíssimo obrigado pelo que fez contra mim, a não conseguir a licença, Deus te abençoe.
Quanto ao prefeito Juviano Lincoln agradeço também.
Talvez não esteja conseguindo esta licença por motivos POLITICOS, mas não arrependo de nada que fiz, e faço, quanto as cobranças da Educação desta cidade, enquanto muitos tem medo de falar, eu falei, enquanto muito escondem eu apareci, se morrer amanha, morro FELIZ..
aqui o desabafo de um professor de 27 anos de carreira, que não tem seus direitos respeitados.


Mestrando Prof. Odemar Mendes de Souza
 
 
 
 
 
 
 
Foto: INDIGNADO

Olha ando indignado com algumas coisas que acontecem nesta cidade, como é de conhecimento de todos, estou fazendo mestrado em Buenos Aires na Argentina.
Antes de sair aqui desta cidade, para ir para os estudos fiz um requerimento ao prefeito da cidade pedindo o meu afastamento de 2 anos para cursar o referido Mestrado.
Fiz na data de 14/07/2014, fui à Argentina cursei o modulo presencial no período de 20/07 a 03/08 do corrente ano.
Eu estava neste período de licença Prêmio de 05/05 a 05/08/2014.
Neste período estou indo ao Gabinete do prefeito Juviano Lincoln saber como esta o andamento do meu processo, pois esperava a portaria de afastamento, foram ao todo 10 vezes visitando o gabinete e sempre escutando volta amanha, volta depois de amanha, volta na segunda, terça, quarta, quinta, sexta....e assim por diante.
Percebi também que o secretario de Educação Nilvo Pedro Lanza, neste tempo todo, teve dificultando o meu afastamento, haja visto, que para outras pessoas que ele concedeu esse afastamento não pediu nem metade de documentação, que pediu a mim, e eu entreguei tudo , o que me pediram.
Neste ínterim houve uma assembléia do Sintep no Cefapro e como havia essa discussão em pauta sobre o afastamento, eu disse ao microfone em auto e bom som, que o prefeito disse que independente do parecer jurídico iria me dar o afastamento, pois já deram esse afastamento pra 4 professores.
Hoje voltei ao gabinete para pegar a tão sonhada portaria, o prefeito Juviano Lincoln mudou o tom de conversa disse que poderia dar o afastamento somente de uma cadeira de 30 hs, eu tenho 60 hs (dois concursos pela prefeitura). Não sei se sabem que o mestrado necessita de muita leitura, e muita pesquisa.....Como irei fazer isso.
Passei mal a minha pressão estava em 18 x 08, fui parar no PRONTO ATENDIMENTO, e estou inconformado com atitude tanto do prefeito como do Secretario de Educação desta cidade.

SEÇÃO II - DOS AFASTAMENTOS

Artigo 60 - Aos Profissionais da Educação Básica de Diamantino serão permitidos os seguintes afastamentos:

I - para exercer atribuições em outro órgão ou entidade dos poderes da União, do Estado, do Distrito Federal e do próprio Município, sem ônus para o órgão de origem;

II - para exercer função de natureza técnico-pedagógica em órgão da União ou do Estado de Mato Grosso, sem ônus para o órgão de origem;

III - para exercícios de mandatos eletivos, com direito à opção de subsídio;

IV - em licença para qualificação profissional em cursos ou atualização em conformidade com a política educacional ou com o plano político estratégico;

V - para estudo ou missão no país ou no exterior.

Artigo 61 - Na hipótese do inciso IV do artigo anterior, o Profissional da Educação Básica não poderá ausentar-se do Município, do Estado ou do País para estudos ou missão oficial sem a autorização do (a) Prefeito (a) Municipal de Diamantino.

§ 1º - O afastamento não excederá 04 (quatro) anos e finda a missão ou estudo, somente decorrido igual período, será permitido novo afastamento.

§ 2º - Ao Profissional da Educação Básica de Diamantino beneficiado pelo disposto neste artigo não será concedida exoneração ou licença para tratar de interesse particular antes de decorrido período igual ao do afastamento, ressalvada a hipótese do ressarcimento da despesa havida com o mesmo afastamento.

Mas sigo firme, volto pra Escola Municipal Elza Martins Queiroz de Oliveira, talvez o secretario ache que dar aula diminuam as pessoas, secretario não diminuirei não, fiz concurso pra professor e voltarei feliz, de encontro com meu alunos uma das minha razões de viver, muito obrigado, muitíssimo obrigado pelo que fez contra mim, a não conseguir a licença, Deus te abençoe.
Quanto ao prefeito Juviano Lincoln agradeço também.
Talvez não esteja conseguindo esta licença por motivos POLITICOS, mas não arrependo de nada que fiz, e faço, quanto as cobranças da Educação desta cidade, enquanto muitos tem medo de falar, eu falei, enquanto muito escondem eu apareci, se morrer amanha, morro FELIZ..
aqui o desabafo de um professor de 27 anos de carreira, que não tem seus direitos respeitados.

Mestrando Prof. Odemar Mendes de Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDE O SEU COMENTÁRIO!

O BLOG DO PROFESSOR ODEMAR MENDES não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. Se você se sentir ofendido pelo conteúdo de algum comentário dirigido a sua pessoa, entre em contato conosco pelo e-mail odemarmendes@hotmail.com