quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

Reajuste do magistério é confirmado e sobe para 33,23%

 


A Portaria Interministerial MEC/ME nº 10 — publicada nesta terça-feira (21/12) — elevou o valor do Custo Aluno deste ano e, com isso, o reajuste do piso salarial nacional do magistério será de 33,23%. Percentual cresceu um pouco. A previsão anterior era de 31,3%.

Com as mudanças no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), previstas na Emenda Constitucional Nº 108, os recursos para honrar a atualização salarial dos educadores também teve boa elevação.

Reajuste deve ser linear

Todo o pessoal do magistério da educação básica pública de estados e municípios têm direito. O índice de 33,23% deve ser aplicado de forma linear, independentemente de quanto seja a remuneração do educador. O percentual deve incidir em toda a carreira.

Por que o reajuste será de 33,23%?

  • Porque o Custo Aluno de 2021, publicado na Portaria Interministerial nº 10, subiu de R$ 4.397,91 para R$ 4.462,83.

Como se chega ao percentual anunciado?

O percentual é resultado da diferença entre o valor do Custo Aluno deste ano em comparação com o de 2020. Assim, temos:

  • Custo Aluno de 2020: R$ 3.349,56.
  • Custo Aluno de 2021: R$ 4.462,83.
  • Crescimento de 2021 em relação a 2020: 33,23%.
  • Percentual a ser aplicado em janeiro de 2022 para o magistério: 33,23%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MANDE O SEU COMENTÁRIO!

O BLOG DO PROFESSOR ODEMAR MENDES não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. Se você se sentir ofendido pelo conteúdo de algum comentário dirigido a sua pessoa, entre em contato conosco pelo e-mail odemarmendes@hotmail.com